Arquivo de Janeiro, 2008

Luíz Pacheco (1925-2008)

Morreu uma referência na literatura nacional. A sua vida levanta diversas questões…sendo que algumas delas se relacionam com:

Será que a obra deixada justifica os “danos colaterais”?

Como não estou aqui para julgar ninguém, deixo ao critério de cada um. Caso tenham oportunidade, o que aconselho vivamente a criarem caso assim não seja, vejam o documentário da 2 acerca da vida e obra do senhor. Aqui fica um “trailer” com parte desse mesmo documentário, o qual é de grande qualidade, com a explicação por parte de Vitor Silva Tavares, um contador de histórias fenomenal (quando for grande quero ser capaz de contar histórias assim), acerca da tradução de Luíz Pacheco do Dicionário Filosófico de Voltaire

Nota: O que acho extraordinário é o facto do Bruno da Ponte nem sequer ter o mínimo de remorsos em não haver referido que um dos autores da tradução ser o Luís Pacheco. Enfim…fabuloso.

Anúncios